Treinamento Jboss + Semana em SP

Padrão

Como parte do meu processo pessoal de reposicionamento de mercado sofrido em 2012, resolvi fazer um treinamento de 3 dias em SP e permanecer lá pelo restante da semana para conhecer novas empresas e fazer contatos diferentes. Desta forma, exato um ano após fazer um treinamento em São Paulo, retornei para mais uma experiência na terra da garôa.

Vista da Green Treinamentos @ Av. Paulista

Vista da Green Treinamentos @ Av. Paulista

Como já era de meu interesse fiz o treinamento de Jboss: Arquitetura e Administração da Dextra Sistemas. O treinamento ocorreu na avenida paulista na sede da Green Treinamentos. O instrutor da Dextra, muito capaz, nos mostrou os macetes e a base da administração de servidores de aplicação Jboss, a turma era bastante heterogênea, o que fez da experiência educacional algo ainda mais interessante. Os laboratórios práticos, os cases de clientes e exemplos de colegas do curso foram extremamente didáticos e serviram para formar meu conhecimento no assunto.

Como da outra vez em que tive tempo livre em SP foi por acidente, desta vez vim preparado para conhecer melhor a cidade, munido da minha carteira de estudante (não tinha terminado a pós ainda) e com um mapa das linhas de metrô no bolso iniciei minha aventura.

Pavilhão Japonês

Pavilhão Japonês

Parque Ibirapuera – Notei que o local é abstract socioeconômico da cidade, onde amostras das tribos locais se relacionam. Dentro da megaestrutura existem inúmeros locais de visitação, como o museu de arte moderna, o futurístico auditório ibirapuera projetado por Niemeyerer, o bosque da leitura, um gigante viveiro de plantas, e na sua externa fica ainda o monumento às bandeiras. Mas o destaque fica para o Pavilhão Japonês, a réplica de uma típica propriedade nipônica com pátio repleto de árvores características, um lago com carpas orientais, bem como uma casa com armaduras e outros objetos samurais.

Vista do Terraço Itália

Vista do Terraço Itália

Terraço Itália – Um dos melhores pontos da capital paulista, no topo do Edifício Itália, um dos, senão o mais alto prédio de São Paulo. Trata-se de um restaurante panorâmico envolto em vidros com arquitetura retrô que possibilita uma visão privilegiada da cidade. Dada sua presença unânime nos guias de SP, resolvi conhecer o local. Os valores não são convidativos, mas o ambiente, a vista e clima do local concerteza fazem valer a pena.

 

Estação da Luz

Estação da Luz

Estação da Luz – Um dos cartões postais da cidade antiga, esta estação é o gateway para diversas linhas do metrô e possui uma incrível estrutura baseada na torre do Big Ben e na catedral de Westminter. Anexo à estação está o Museu da Lingua Portuguesa, um templo high tech ao nacionalismo a lá Mussolini, repleto de citações midiáticas e interativas sobre a cultura brasileira (futebol, carnaval, etc). Nos entornos da estação estão ainda o Jardim da Luz e a Pinacoteca.

 

Igreja Nova Semente

IASD Nova Semente – No coração da cidade, em parelelo à Av. Paulista, a comunidade urbana possui um oásis para reflexão e busca de Deus. No sábado visitei a Nova Semente em duas oportunidades, pela manhã na programação Comunidade, e pela noite no programa Conexão com a presença do grupo Artpella (sim, aqueles que ganharam o programa Astros). Com uma infraestrutura invejável os programas são inspiradores, e a banda é incrível, composta por músicos de primeira.

 

Catedral da Sé

Catedral da Sé

Catedral da Sé – Com uma arquitetura inspirada nas grandes catedrais medievais, situada em frente à Praça da Sé, esta igreja possui diversos mosaicos trazidos diretamente da Europa e é considerada uma das maiores existentes na atualidade. Seu órgão de 12 mil tubos é o maior da América Latina. Tive a sorte ainda de assistir parte do ensaio da orquestra local. A catedral foi construída sobre uma cripta subterrânea que possui horário marcado para visitação, mas isso ficou para uma próxima viagem.

 

Mercado Municipal

Mercado Municipal – Sempre ouvi falar, e resolvi conferir como é. O “mercado” fica no centro antigo da cidade, e abriga variado varejo de produtos alimentícios, desde carnes, verduras, frutas, vegetais exóticos, etc. Salvo de todo o odor deste mix de perecíveis, no segundo andar existe uma praça de alimentação com restaurantes tradicionais do local #ficadica.

 

.

Masp

MASP – O Museu de Arte de São Paulo, com uma estrutura de vários andares sobre e também no subsolo, abriga obras de artistas como Van Gogh e Picasso bem como exposições itinerantes. E para minha sorte pude apreciar uma exposição incrível sobre Roma, com armas, documentários, armaduras e estátuas alusivas à Roma Antiga. No térreo do MASP no domingos existe uma feira de antiguidades, onde pude ainda comprar algumas moedas antigas nacionais e internacionais.

 

Livraria Cultura

Livraria Cultura

Livrarias – Em meio as caminhadas entre os pontos da cidade, e de metrô em metrô, não existem locais para descansar os pés melhores do que as livrarias em SP. Lojas como a da Livraria Saraiva, Livraria Cultura e Fnac oferecem ambientes sensacionais em seu showroom de livros e eletrônicos, onde pude ler um capítulo do livro Conceitos de Linguagens de Programação em um sofá confortável em frente de uma TV full hd assistindo algum desses standup comedies genéricos (obs: o livro é muito bom).

 

Loja da Teodoro Sampaio

Loja da Teodoro Sampaio

Rua Teodoro Sampaio – O paraíso dos músicos! Uma rua repleta de lojas especializadas em instrumentos em ambos os lados da via. Berço de impérios de música como Gang, Tango, Hendrix Music, e Made in Brazil a rua possui diversas lojas especialistas em alguns segmentos musicais, ou genéricas. Existem ainda galerias e verdadeiros shoppings de lojas com salas específicas para pianos, para cordas, acústicos, tecnologia musical, etc. Mas ao contrário do que eu imaginava, lá não é um local para se comprar algo, mas sim para artistas profissionais encontrarem tudo o que desejam de última hora por um alto preço.

Vila Olímpia

Vila Olímpia – Após alguns metrôs subterrâneos e trens de superfície cheguei no “vale do silício” paulistano, o bairro que abriga grandes coorporações da tecnologia como Google, Microsoft, Facebook, Motorola, Intel, e escritórios de gigantes como Camargo Corrêa, Santander, Chrysler e Gol. É um importante centro financeiro da cidade e fruto da decentralização urbana de SP. Uma moderna zona que possui mais helipontos do que pontos de ônibus, e extremamente estereotipada pelos executivos e estagiários engravatados andando a 300bpm.

Para conhecer a cidade indico sites como SP para Iniciantes e Cidade de SP.